Quinta-feira, 10 de Abril de 2008

Varre-me o vento

 
imagem tirada da net
 
Varre-me o vento

Varre-me o vento em fortes rajadas
de metralhadora com silvos de tempo
vai deixando sulcos doutras alvoradas
na pele e no peito impressos cá dentro
 
Varre os sentidos e deixa a loucura
da vil decadência onde já tropeço
desfaço caminho, reduzo lonjura
nas teias cinzentas que dorida teço
 
Deixo-me varrer de todas as sobras
já de mim libertas, despojo lembranças,
do ciclo gravado na pele da cobra
crescer,  renovar, injectar  mudanças
 
Varrem-se ideias nesta Primavera
onde  incertezas já saltam guarida
nessa porta aberta o vento espera
fragrância, aromas,  retomas vida
 
07/04/08
CarmenZita
M.L.C.
(In Ad eternum)
sinto-me: arrastada pelo vento
música: O Vendaval passou...nada mais resta
publicado por carmemzita às 00:09

link do post | comentar | favorito
7 comentários:
De LP a 10 de Abril de 2008 às 19:52
Amiga, olá!
longe da vista mas perto do coração, aqui estou no cantinho que continua a encantar-me com mais este poema ,que decerto te trará boa inspiração nesta Primavera." coisas" boas e novas que é o que precisamos na Primavera da vida !

no Domingo passado estive com o Hélio numa festa de família ,falámos de poesia e lembrámo-nos de ti, não é lindo?! beijocas
De carmemzita a 19 de Abril de 2008 às 20:49
Olá L.P. amiga do coração...
Agradeço as tuas visitas aqui e as outras, bem como as tuas palavras de carinho.
Deixo-te um beijo e a Canção do Mar.

O Hélio contou-me dessas "fofocas"
Bjs
CarmenZita
De Visitante a 11 de Abril de 2008 às 08:44
Vento lateral
Que desvia o teu rumo
Vento mistral
Que verga o teu aprumo
Ar em movimento
Deslocando o momento
Espalhando sementeiras
Limpamdo poeiras

Beijinho, Cigana Linda
Visitante
De Visitante a 11 de Abril de 2008 às 08:46
Com este teclado "de tralha"
Não há "gralha"
que me valha...

Em lugar de "limpamdo"
Queiram ler, de vez em quando,
a palavra "LIMPANDO"

hehehehe
De carmemzita a 19 de Abril de 2008 às 20:56
Não sei qual foi o vento?
Mas deu-me uma varridela
se não me prendesse ao banco
voava pela janela!...

E lá me inspirou o poema
com experiência de vida
mais pitada de sal gema
em receita bem mexida

Obridado por me visitares
e deixares tua amizade
Um Beijinho
CarmenZita
De MT-Teresa a 22 de Abril de 2008 às 16:51
Linda Cigana

Não te deixes "varrer" pelo vento
Antes, voa...

Beijokas
De carmemzita a 27 de Abril de 2008 às 17:16
Rsrsrs
Obrigada Teresa.
Tentarei voar...às vezes consigo, outras dou cada tombo...

Beijinhos
Carmenzita

Comentar post

.mais sobre mim

.Março 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.links

.posts recentes

. Sou mulher, e fiz-me ao...

. Contigo

. Ode ao rio Douro

. Que vício!

. Foz do Lisandro

. A Promessa

. Gaivotas do meu País

. A poesia

. Cheires

. Que saudades

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Março 2014

. Dezembro 2012

. Agosto 2012

. Janeiro 2012

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.pesquisar

 

.subscrever feeds